1 comentário

Anorexia Nervosa

Acredito que grande parte dos que estão lendo esta postagem, já passaram por isso ou conhece alguém que já passou.

Eu já tive minha fase anorexica mas nunca achei que estivesse passando por ela, afinal o doente nunca se acha doente.

A anorexia está presente muito mais entre adolescentes, fase em que não nos sentimos confiantes e principalmente insatisfeitas com nossa aparência física. Ficamos preocupadas e queremos alcançar os padrões de referência. Alô mídia?

No meu caso fugi um pouco à regra, pois não passei por esta fase na adolescência, e a princípio não era para emagrecer, pois sempre fui magra, mas quando me dei conta eu estava me vendo gorda e não queria mais comer. Tive síndrome do pânico e depressão, logo não queria comer, não queria ver pessoas, me isolei, mas continuei trabalhando. Estava cada vez mais magra, pálida e irritada.

Olhava nos espelho e via uma gorda, mesmo minhas roupas estando largas. Algumas pessoas brincavam dizendo que eu estava parecendo um ‘fantasma’. E elas tinham razão.

A anorexia se desenvolve com a ajuda de vários fatores, veja esta matéria:

Tudo pode começar seguindo uma dieta, muitas vezes por conta própria, que passa a ser cada vez mais restritiva. Devido à pessoa não ter uma visão real do seu corpo, mesmo muito magra, se sente acima do peso e continua cada vez mais a excluir alimentos da sua ingestão habitual ou mesmo a tomar atitudes purgativas como a indução de vômito e uso de laxantes.

A doença possui dois subtipos:

restritivo: onde o doente permanece em jejum ou consome cada vez menos alimentos.

purgativo: onde além de comer uma quantidade muito pequena de alimentos ou ter episódios compulsivos, a pessoa vomita ou toma laxantes com medo de ter engordado por ter se alimentado.

É freqüente também a associação com outras patologias como síndrome do pânico, distúrbio obsessivo compulsivo e depressão.

Alguns indicativos para o diagnóstico da doença incluem um IMC – Índice de Massa Corporal menor que 17,5kg/m² ou um peso menor que 85% do peso considerado normal para altura e idade.

A luta contra a ingestão alimentar pode durar semanas, no início elas lutam contra a fome, mas depois de um tempo passam a perder significativamente o apetite.

Em muitos casos é necessário até a hospitalização do doente, devido à recusa de se alimentar. O número de mortes pode chegar a 20% dos casos.

As causas da anorexia não são bem conhecidas, mas variam entre fatores biológicos como a predisposição genética e alterações de substâncias neuroquímicas e psicológicos, como interação social mal adaptada e problemas familiares.

A anorexia é uma doença crônica e requer um cuidado em longo prazo. O tratamento da doença se baseia em um acompanhamento psicológico com medicamentos, terapias e nutricionista para mudança no hábito alimentar com modificação de atitudes de maneira graduada, introduzindo os alimentos lentamente já que o paciente não está mais acostumado ao consumo habitual de alimentos.

Há dois anos e meio estou ótima, sem neuras e com meu peso ideal. Como saí dessa? eu consegui entender que estava magra.

Anúncios

Um comentário em “Anorexia Nervosa

  1. Pow anorexia é tenso mesmo, tive uma conhecida que já passou por isso, putz a menina enfrentou moh barra.. e o pior é que a ficha dela custou pra cair 😐

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: