Deixe um comentário

14 de Novembro – O Dia Mundial do Diabetes

O dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. Nesta data, todos se unem para desenvolver atividades que envolvem debates e trabalhos de conscientização da doença que já acomete 246 milhões de pessoas no mundo.

A data do Dia Mundial foi escolhida por ser o dia no nascimento de Frederick Banting, descobridor da insulina junto com Charles Best. A ação tem apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS) e, recentemente, da ONU (Organização das Nações Unidas).

A International Diabetes Federation define um tema por ano para ser o centro de discussões. Em 2008 se repetirá o tema do ano passado – “Diabetes nas Crianças e Adolescentes”.

As atividades do Dia Mundial têm o objetivo de alertar a população sobre o aumento de casos de diabetes em jovens e ressaltar a importância do conhecimento da doença e do diagnóstico precoce, além do fornecimento insuficiente de insulina em vários países.

O tipo 1 afeta cerca de 500 mil crianças com menos de 15 anos e a incidência do tipo 2 teve aumento considerável, ligado proporcionalmente ao aumento da obesidade.

Saiba mais do Diabetes:

Diabetes Mellitus
O Diabetes Mellitus é caracterizado pelo aumento do açúcar no sangue, causado pela deficiência de produção ou resistência à insulina, hormônio produzido pelo pâncreas.

Existem dois tipos de diabetes:

• Tipo 1 (DM1) – doença auto-imune caracterizada pela destruição das células produtoras de insulina, o hormônio que ajuda a glicose a entrar nas células. Isso acontece por engano porque o organismo as identifica como corpos estranhos. Metade de todos os casos de DM1 aparece na infância ou no início da adolescência.

Sintomas:
– Vontade de urinar diversas vezes
– Fome freqüente
– Sede constante
– Perda de peso
– Fraqueza
– Fadiga
– Nervosismo
– Mudanças de humor
– Náusea
– Vômito

• Tipo 2 – possui um fator hereditário maior do que no tipo 1. Há grande relação com a obesidade e o sedentarismo. Estima-se que 60% a 90% dos portadores da doença sejam obesos. A incidência é maior após os 40 anos.
Uma de suas peculiaridades é a contínua produção de insulina pelo pâncreas. O problema está na incapacidade de absorção das células musculares e adiposas.

Por muitas razões, suas células não conseguem metabolizar a glicose suficiente da corrente sangüínea. Esta é uma anomalia chamada de “resistência insulínica”. O diabetes tipo 2 é cerca de 8 a 10 vezes mais comum que o tipo 1 e pode responder ao tratamento com dieta e exercício físico. Outras vezes vai necessitar de medicamentos orais e, por fim, a combinação destes com a insulina.

Sintomas:
– Infecções freqüentes
– Alteração visual (visão embaçada)
– Dificuldade na cicatrização de feridas
– Formigamento nos pés
– Furunculose

• Diabetes Gestacional – caracterizado por altas taxas glicêmicas ocorridas em gestantes que não têm diabetes. Surge entre a 24ª e a 28ª semana de gravidez, período em que o organismo está produzindo grandes quantidades de hormônios para ajudar o desenvolvimento do bebê.

Acredita-se que esses hormônios bloqueiem a insulina. Na maioria dos casos, o organismo produz insulina suficiente para superar essa resistência, mas, quando isso não acontece, as mulheres têm diabetes gestacional. Pode persistir ou desaparecer depois do parto.

 

(Fonte: Portal Unimeds)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: