4 Comentários

Ah o Amor…

Não escolhemos de quem gostamos, gostamos e pronto.
É sempre mais fácil quando o gostar é mutuo, mas nem sempre isso acontece.
O “amor” não é como ir a uma loja de roupa e escolher uma camisa e dizer: “adoro esta camisa“, o “amor” é algo bem mais complexo e difícil de explicar.

O caminho mais fácil nem sempre é o melhor, ou seja, encontrar alguém na esquina e dar-mos a esse alguém o nosso “amor“, com certeza não será verdadeiro, pois ainda acredito que amor verdadeiro é aquele conquistado e regado todos os dias.
Na maioria das vezes queremos quem não nos quer, e isso também na maioria das vezes é recíproco (infelizmente).

Desiludidos, entristecidos, acabamos pensando que o “amor” é algo bem difícil de achar.
Começamos a não procurá-lo mais e nesse momento nos tornamos superficiais, e aceitando qualquer tipo de carinho, mesmo sabendo que esse carinho é passageiro e que não resultará em nada futuramente.
Preocupante ou não este “dilema amoroso”, o melhor é tentar não pensar nele.
Tentar enxergá-lo como superficial, antes que nos tornemos superficiais perante ele.

Fui profunda neste post né? pois é; acho que estou vivendo esse “dilema” também.

Anúncios

4 comentários em “Ah o Amor…

  1. Realmente bastante profundo o seu post, lembro que já passei por uma fase assim (acho que todo mundo tbm já passou ou vai passar em algum momento da vida), mas acho que o mais importante é descobrir que algumas coisas precisam ser vividas e sentidas(amores passageiros) para que possamos evoluir e saber aproveitar os bons momentos quando eles chegarem. acho que é isso, gostei do seu post!
    ; )

  2. Você foi profunda sim, mas não deixou nem um pouco de ser realista.
    Amor não é fácil, e quase ninguém sabe o que o amor realmente é, por isso a confusão. Você acertou totalmente quando disse “mesmo sabendo que esse carinho é passageiro e que não resultará em nada futuramente”! Porque mesmo que nós saibamos que muitas vezes não iremos a lugar nenhum, não deixamos de tentar, né?
    Beijo!

  3. Realmente não escolhemos de quem gostamos, nos amamos.
    Não procure um carinho temporário, é a pior coisa q existe, ou é um carinho de tempo integral ou liberte o outro carinho, que confia muito em você, deixe-o ir se VOCE quiser.
    O amor não se explica, se compartilha.
    O amor não se acha, nos o achamos.
    O amor verdadeiro não é regado dia-a-dia, ele é temperado dia-a-dia.
    Não se prenda a quem você não quer, se acorrente.
    Pense todos os dias no seu “dilema amoroso”, pois “dilema” vem de duvida, duvida de desconfiança, desconfiança a certeza de um traição, e vai por mim, o sentimento de ser enganado, é o que mais nos machuca.
    Valeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: